Pular para o conteúdo principal

Alunos de odontologia participam de ação em lar de idosos


O Lar de Idosos Vida Plena recebeu, no último fim de semana, estudantes do curso de Odontologia da Universidade Positivo (UP) para uma ação social. O objetivo foi capacitar cuidadores e enfermeiros e orientá-los sobre a importância dos cuidados com a saúde bucal dos idosos para a qualidade de vida.

Os assuntos abordados foram: perda dentária, doença periodontal, cárie dental, prótese dentária e lesões bucais. “Essas ações práticas buscam levar alunos para aprender e falar das causas, higienização, tratamentos, realização dos autoexames e, ainda, dar dicas de prevenção para esses idosos que dependem dos cuidadores”, explicou o professor do curso de graduação em Odontologia da Universidade Positivo Acir José Dirschnabel.

No lar, observou-se que muitos idosos usam prótese dentária. “Durante o sono, não é recomendado utilizar a prótese; o ideal é deixá-la dentro de um copo com água, até mesmo para higienizá-la”, explicou a professora Milene Albini, que também participou da ação.

Para o aluno do sétimo período do curso, Roberto Hilgemberg, essas visitas são bem diferentes dos atendimentos realizados na universidade. “Na clínica os idosos procuram o local e, aqui, nós vamos ao encontro deles, já que não possuem mobilidade para ir até a universidade. Com isso, conseguimos detectar problemas que as cuidadoras, por exemplo, não conseguem identificar, e isso é muito gratificante. Foi o caso de uma senhora que estava com a prótese solta”, ressalta.

A casa, que fica no bairro São Brás, recebeu cerca de 25 alunos que, além de examinar os internos, também distribuíram kits de Educação em Saúde Bucal. A instituição possui três lares na região, com 15 internos cada, todos morando nesses locaia há mais de 10 anos. Na semana anterior, cerca de 35 alunos fizeram uma ação semelhante com aproximadamente 90 idosos no Lar dos Idosos e Centro Dia Recanto do Tarumã, sob a orientação do professor João Zielak.

“Atividades como essas representam uma excelente oportunidade para os estudantes vivenciarem na prática a educação em saúde e prevenção bucal. Além de reforçarem a importância da atuação pautada em uma visão mais humanizada”, finaliza o professor Herbert Koch Filho, que também auxiliou a atividade.

Comentários