Pular para o conteúdo principal

Três títulos imperdíveis para celebrar o Dia Nacional do Livro Infantil


“Ler é sonhar pela mão de outrem", já dizia Fernando Pessoa. Para as crianças, essa máxima é ainda mais verdadeira. É por meio das páginas dos livros infantis que elas primeiro têm contato com outras realidades e podem começar a criar seus próprios universos imaginários, tão fundamentais para o bom desenvolvimento socioemocional.

O incentivo à leitura, desde cedo, é uma forma de estimular o desenvolvimento psicomotor das crianças, de acordo com a coordenadora de evolução de conteúdo do Sistema Positivo de Ensino, Anna Baratieri. Ela explica que o ato de contar histórias acompanha a humanidade desde sempre. As pinturas nas paredes das cavernas, feitas pelos antepassados da sociedade contemporânea, eram nada mais que uma tentativa de narrar histórias por meio de representações gráficas. “Atualmente não costumamos contar tantas histórias de cabeça e, por isso, a leitura é tão importante. Ela permite que tenhamos acesso a mundos que vão muito além do real”, diz.

Para celebrar o Dia Nacional do Livro Infantil, a coordenadora editorial da Maralto Edições, Cristiane Mateus, selecionou três títulos imperdíveis para as crianças.

“A bola do vizinho”, de Raquel Matsushita
Cheio de fotografias e ilustrações, essa obra conta uma história inusitada. Duas crianças que moram lado a lado costumam brincar sozinhas, até que a bola que o menino segura chama a atenção da menina. Nas mãos de um e de outro, o brinquedo se torna sempre diferente, maior, mais colorido. Mas, em vez de uma disputa acirrada, essas mudanças causam muitas risadas e proporcionam o nascimento de uma amizade verdadeira.

“Fui à fonte buscar água”, de Maurício Veneza e Bruna Assis Brasil
Em busca de uma fonte para pegar água para sua mãe, uma menina se envolve em uma aventura empolgante. Em vez de uma simples jornada para cumprir com o pedido da mãe, a menina se encontra com personagens que colorem as mais variadas histórias infantis. Do lobo que procura pelos três porquinhos ao gigante que não consegue encontrar o menino João com uma galinha mágica, ela passeia pelas histórias que toda criança conhece e leva consigo os pequenos leitores. O resultado é uma história única e com referências a narrativas de muitas partes do mundo.

“Orbitar”, de Alexandre Rampazo
Construído com imagens e palavras, o livro de Alexandre Rampazo conta a história de uma pequena astronauta que se perde no universo depois que o fio que a segurava se rompe. Solta no espaço imenso, ela reflete sobre a saudade que sente do mundo que conhecia, as transformações constantes da vida e os mistérios que a cercam. Também pensa sobre o amor e o cuidado, tão importantes para o ser humano e, ao mesmo tempo, tão incrustados de tudo aquilo que abraça a existência, como a solidão, o aprendizado e os riscos. Embora o livro seja infantil, ele está imerso em metáforas sobre temas complexos como o nascimento e a maternidade.

Comentários