Pular para o conteúdo principal

Transporte rodoviário

Passageiros de 13 cidades do Paraná têm mais uma opção de transporte.

Neste início de novembro, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) concedeu autorização para a parceria operacional entre as empresas gaúchas: Ouro e Prata e Planalto, que passam agora a atender 90 cidades dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo.
Para atender a nova demanda, Planalto e Ouro e Prata contrataram 140 motoristas e adquiriram 60 ônibus novos, que vão percorrer mais de um milhão de quilômetros por mês. Os ônibus que atenderão as linhas, até então operadas pelas empresas Real e Reunidas, ainda neste mês de novembro, serão dotados do chamado pacote de entretenimento, que possui equipamento para exibição de filmes, carregador USB em todas as poltronas, sistema de som individual, internet a bordo e todos tem configuração  semi-leito, com poltronas mais confortáveis e com maior inclinação para descanso. Nos sites das empresas estão informações sobre  horários e frequência das viagens: www.ouroeprata.com e www.planalto.com.br

O compromisso das empresas na formação da parceria é manter o padrão de qualidade dos serviços da Ouro e Prata e Planalto, reconhecidos no Rio Grande do Sul, sempre com avaliação altamente positiva por parte dos usuários, em todas as pesquisas sobre  qualidade do transporte  intermunicipal de passageiros.
Os ônibus da Ouro e Prata e da Planalto vão transportar um público expressivo de passageiros nos quatro estados. Para o diretor de Operações da Ouro e Prata, Carlos Bernaud, a parceria busca ganho de escala e otimização da estrutura operacional. “Vamos gerar mais eficiência, conforto e facilidades aos passageiros que viajarão em veículos de última geração e que poderão fazer novas conexões, com conforto, segurança e muita praticidade”, destaca.
E esse é apenas o começo, afirma o Diretor de Operações da Planalto  Paulo Roberto Petersen, sobre a parceria e o atendimento às novas linhas. “Vamos ter  diversos investimentos em tecnologia, como monitoramento dos veículos, percursos da viagem e investimento na frota”.

Comentários