Pular para o conteúdo principal

Caminhos do vinho

A sommelière Meriane Sander dá dicas de como unir dois grandes prazeres da vida – viagens e vinhos - em roteiros rápidos.

Viajar para conhecer a gastronomia dos lugares já é um costume bem difundido em todo mundo. O que vem crescendo nos últimos anos é o número de pessoas que procuram roteiros que coloque o vinho nesta deliciosa mistura. É o chamado Enoturismo e já existem várias empresas especializadas em preparar viagens seguindo essa demanda. Mas para tanto, não é preciso ir longe. A sommelière Meriane Sander dá dicas para quem quer se aventurar nessa experiência em roteiros rápidos. “O conhecimento sobre o terroir é algo fundamental para se entender os vinhos. Acima de tudo, um bom vinho é resultado do cuidado no vinhedo”, afirma a sommelière.

Vinícola Araucária

Aqui bem pertinho da capital, em São José dos Pinhais, é possível encontrar um terroir que tem ganhado destaque e é uma agradável proposta. A Vinícola Araucária está na margem esquerda da Rodovia 376, no paralelo 25, e tem seus vinhedos a cerca de 950 metros de altitude. Trabalham com oito variedades de uvas francesas e italianas com bom desempenho na Chardonnay, na Pinot Noir e na Cabernet Franc. A grande novidade é que, em breve, a Vinícola inaugurará um espaço de eventos que terá almoços nos fins de semana e atenderá eventos e visitas programadas com Wine Day, bastará fazer a reserva. Um cuidado deste produtor foi com os rótulos que ganharam ilustrações com obras de Poty Lazzaroto, Araucárias estilizadas e o pássaro símbolo do Paraná, a Gralha Azul. Quanto aos vinhos, vale a degustação porque é uma notável expressão do terroir da nossa região.

Um pouco mais ao Sul, em Santa Catarina, outro roteiro de destaque é a Rota dos Vinhos de Altitude.  Desde o Vale do Contestado até a Serra do Rio do Rastro - Urubici, São Joaquim, Campo Belo do Sul – é possível visitar vinícolas lindas e com diferentes propostas de vinho. Uma boa constatação do quanto o extremo cuidado do vinhedo influi no vinho está dentro da Vinícola Villaggio Bassetti. Em 14 hectares de vinhedos o preceito, segundo o dedicado produtor Eduardo Bassetti, é dar tudo à uva no campo para extrair o melhor dela na vinícola. Por último, já bem mais longe, a cerca de 600 Km, está o Rio Grande do Sul. Lá as Regiões Vinícolas em destaque são: Serra Gaúcha, Serra do Sudoeste e Campanha. A Estância Guatambu, na região da Campanha, quase na divisa com o Uruguai, compartilhar a produção de vinho com o manejo de cavalo Crioulo, ovinos e gado de corte. É um excelente exemplo do quanto uma propriedade rural pode ser produtiva. “É um pouco mais distante, mas para quem gosta de estrada, tem um espírito aventureiro e ama vinhos, será uma agradável diversão”, afirma a sommelière Meriane Sander.

Comentários