Pular para o conteúdo principal

Projeto Orelhinha

Curitiba recebe mutirão de consultas do Projeto Orelhinha dia 15 de maio.

O Projeto Orelhinha, que promove ações educacionais contra o bullying e viabiliza cirurgias de correção de orelha em abano a baixo custo, realiza segundo mutirão de consultas em Curitiba no dia 15 de maio. A ONG, que recentemente recebeu o título de OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), atende pessoas de todas as classes sociais, a partir de sete anos de idade, que já saem do mutirão de consultas com a data da cirurgia marcada.
A expectativa é atender 300 pessoas divididas em dois horários. Os interessados em participar do mutirão devem se inscrever através do site www.projetoorelhinha.com.br/cadastro/ ou na central de atendimento pelos telefones 4062-0607, para Capitais e Região Metropolitana, e 0800 718 7804 para demais cidades.  A inscrição prévia é fundamental para que o interessado receba todas as orientações sobre horário de atendimento e documentação necessária.


O Projeto Orelhinha viabiliza um subsídio de 70% do custo do tratamento cirúrgico. Os outros 30% restantes são custeados pelo próprio paciente e correspondem somente aos valores necessários para custear os materiais cirúrgicos, medicamentos, ajuda de custo dos profissionais envolvidos, além das despesas hospitalares, operacionais e administrativas.
Apesar da alta demanda de pacientes a otoplastia não conta com cobertura de planos de saúde por ser considerada uma cirurgia apenas estética, e dificilmente é oferecida pelo SUS. “Percebemos que essa cirurgia não é de caráter puramente estético. A correção da orelha em abano reflete diretamente na autoestima do paciente que normalmente sofre bullying desde a infância. Notamos que imediatamente após a cirurgia a vida dessas pessoas muda para melhor”, destaca o cirurgião plástico Marcelo Assis, coordenador nacional do Projeto Orelhinha.

Otoplastia
A cirurgia de otoplastia é realizada com anestesia local e dura cerca de 40 minutos. O paciente recebe alta algumas horas após o procedimento. O pós-operatório consiste no uso de uma faixa de atadura durante quatro dias (24h/dia).
Cinco dias após a cirurgia o paciente já pode retomar as atividades normais e usa faixa tipo bailarina apenas para dormir durante mais 25 dias. O paciente não pode praticar esportes com bola ou lutas, se expor ao sol e piscina por um mês. São realizadas consultas com 30 e 90 dias após a cirurgia.

Informações sobre o Projeto Orelhinha
O Projeto Orelhinha foi criado pelo cirurgião plástico Marcelo Assis em 2010 na cidade de Campinas – SP, onde foram iniciadas as primeiras cirurgias de otoplastia através da parceria solidária entre profissionais e entidades da área de saúde e do terceiro setor. Com foco na promoção da saúde através do resgate da autoestima de crianças e adultos, a entidade atende em diversos estados brasileiros e também realiza atividades educativas de combate ao bullying através de palestras e distribuição gratuita da Cartilha do Projeto Orelhinha (http://projetoorelhinha.com.br/pdf/cartilha.pdf).
Em 2015 foi qualificada pelo Ministério da Justiça como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP). A qualificação foi concedida após análise e aprovação do estatuto da entidade, o que comprova o cumprimento de diversos requisitos relativos à atuação, propósitos e diretrizes, especialmente, a transparência administrativa.

Mutirão do Projeto Orelhinha em Curitiba
Data: 15 de maio de 2015
Local: Auditório do Hotel Nacional Inn
Endereço: Rua Mariano Torres, 976, Centro
Horário: 13h e 15h30

Inscrições:
www.projetoorelhinha.com.br
contato@projetoorelhinha.com.br
4062-0607 – Capitais e Região Metropolitana
0800 718 7804 – Demais cidades

Comentários