Pular para o conteúdo principal

Dia Nacional do Café

No dia 24 de maio de 2005 instaurou-se no Brasil o Dia Nacional do Café e, desde então, a data passou a ser um dia festivo para quem é do ramo e para os apreciadores da bebida. Sabe-se que no Brasil, segundo a ABIC (Associação Brasileira da Indústria de Café), 95% dos brasileiros acima dos 15 anos consomem ao menos uma xícara ao dia de café. "Um café pela manhã, em uma reunião de negócios ou com amigos é sempre muito bem-vindo. Um bom café, fresquinho e puro como o nosso combina a qualquer hora do dia", diz Caroline Queiroz, sócia-proprietária do Café Perfetto e também mestre de torra e barista.


Outra curiosidade sobre o café é que ele é a segunda bebida consumida entre os brasileiros, perde somente para a água e é o segundo elemento mais vendido no mundo, atrás apenas do petróleo. "É uma bebida versátil que combina com muitos elementos e acompanhamentos. Também usado na culinária, contém sais minerais, vitaminas do complexo B e substâncias antioxidantes, além de puro não ter caloria alguma", explica a empresária.
São muitas as qualidades deste produto, e cada dia mais estudos apontam novidades. Por conta disso, é cada vez mais comum degustar um bom café em qualquer hora do dia e principalmente neste dia 24 de maio. "O melhor de ter um dia especial para nosso cafezinho é a ideia de promover e valorizar a importância geral de um produto tão conhecido e valorizado no Brasil", diz.
A versatilidade do fruto também se destaca. Cada vez mais existem jeitos diferentes de degustar a bebida: puro, com leite, com bebida alcoólica, quente, frio, cappuccino, em receitas, sorvetes, tortas, enfim, uma infinidade de maneiras. "Essa mudança na forma de apreciação e harmonização também fez com que aparecesse uma oportunidade de mercado. E é onde nos encaixamos com as máquinas e os cafés", declara Caroline.

Sobre a empresa:
Criado em 2007, a marca de cafés paranaense Perfetto acaba de passar por uma reformulação de torras e embalagens e, em breve, iniciará a comercialização nos mercados locais. Mais moderno e com foco no café gourmet e especial 100% arábica, o produto é apresentado moído ou tradicional em quatro tipos de torras: média clara, média, média escura e escura.
Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), o grão está presente em 98,2% dos lares brasileiros. As regiões onde o consumo mais cresceu em 2014 foram o Nordeste (+ 9,1%), o Sul (+ 8,8%) e o Centro Oeste (+7,8%). Outra estimativa é que o setor cresça de forma mais intensa em 2015, alcançado 21 milhões de sacas no ano. Com a reformulação da marca, a expectativa do Café Perfetto é aumentar as vendas em 50% em 2015. O cultivo é feito em Cornélio Procópio (PR), em lavoura mecanizada, mas com seleção somente de frutos maduros e de peneira alta. A secagem é feita no processo cereja descascado. Segundo Caroline Queiroz, sócia-proprietária do Café Perfetto e também mestre de torra e barista, a torra do produto é considerada artesanal, já que é feita em pequenos lotes, garantindo um maior cuidado em todo o processo. “Outro diferencial é manter o café o mais fresco possível. Por isso, nossas torras são de no máximo 10 dias para entrega”, explica.
Como o próprio nome diz, o objetivo da marca é oferecer um café perfeito, com sabor, aroma e corpo ideais para os vários momentos do dia: para relaxar, compartilhar, estimular ou despertar, dependendo da torra.
Vale lembrar que o café gourmet exige um processo específico para produzir uma bebida “Premium”: adequação climática, solo e técnicas de manejo, moagem e torragem controladas, além da embalagem especial para evitar oxidação. Já o café especial é ainda mais selecionado, feito com os cafés mais finos da lavoura. Pode ser inclusive tomado sem açúcar já que o amargor não predomina tanto.
Inicialmente, os cafés serão disponibilizados em embalagens de 250g, 500g e 1kg, na CarmoSul (sede da empresa).
Os tipos de torra – Na média clara (15 a 16 minutos de torra), o sabor deste café exalta a suavidade. O café fica menos aromático, porém menos amargo. A torra média (em torno de 17 minutos), o café fica equilibrado, as características se acentuam e o aroma é maior, porém é indicado principalmente para máquinas de café espresso, mas pode ser usado para coador também. A torra média escura (18 minutos) deixa o café um pouco mais amargo e aromático, mais forte que o tradicional. E a torra escura (19 minutos) é o café super forte, com sabor acentuado já que os óleos naturais são mais desprendidos do grão.

Serviço:
Padre Anchieta, 1020, Curitiba.
www.cafeperfetto.com.br
Informação para a imprensa:
Rafaela Salomon Comunicação
(41) 3779-0979
rafasalomon@gmail.com
danisommer@rafaelasalomon.com.br

Comentários