Pular para o conteúdo principal

Um dia sem notícias?

Nos últimos 20 anos, 971 jornalistas foram mortos em conflitos armados. Dentre balas perdidas, bombardeios e crimes de guerra, é como se, em duas décadas, cerca de quatro jornais de grande porte tivessem perdido todos os seus repórteres e editores - só no ano passado, 70 deles perderam suas vidas enquanto faziam reportagens sozinhos em regiões perigosas. O mais alarmante é que mais da metade dessas mortes não foram nem mesmo investigadas.

É por isso que um grupo de indivíduos movidos pela impunidade que envolve a perda dessas pessoas e organizações de mídia, incluindo a Getty Images - membro do Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ, na sigla em inglês) - uniu forças e lançou a campanha Um dia sem notícias?, para sensibilizar autoridades e governos sobre os riscos aos quais os jornalistas que trabalham em zonas de guerra estão expostos - assim como incentivar tribunais para que processem aqueles que prejudicam quaisquer membros da mídia que trabalham em regiões conflituosas.

A iniciativa já causou impacto no mundo. O secretário geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, declarou sua aprovação a esta luta, assim como o Primeiro Ministro britânico, David Cameron, que fez o mesmo pelo seu Twitter. Qualquer pessoa pode manifestar seu apoio assinando o documento no site oficial da campanha, que, em inglês, é chamada de A Day Whithout News?, no endereço adaywithoutnews.com/supportus. A união de esforços e a busca por justiça poderão garantir que o mundo nunca veja um dia sem notícias.

Comentários