Pular para o conteúdo principal

Zero Hora acompanha menino de rua por três anos


O jornal Zero Hora vai mostrar por que é tão difícil devolver meninos de rua às suas famílias e impedir que sejam seduzidos pelas drogas. A resposta não é simples e será contada pela trajetória de Felipe*, um menino de 14 anos que perambula há nove pelas esquinas da capital gaúcha. O resultado de três anos de apuração é a grande reportagem Filho da Rua, com texto de Letícia Duarte, fotos de Jefferson Botega e edição de Rodrigo Muzell, que será publicada em um caderno especial de 16 páginas encartado no jornal de domingo (17).

Desde 2009, a repórter Letícia Duarte, com autorização da 1ª Vara da Infância e da Juventude da Capital, acompanha a jornada do jovem que, apesar do trabalho da rede de assistência social e da atenção da mãe, não resistiu ao apelo das ruas e das drogas. Reconstituída com dezenas de entrevistas, vídeos, fotos e mais de 300 documentos, a história mostra como as estruturas de proteção à criança não são suficientes para garantir que adolescentes em situação de risco tenham acesso a educação e cidadania.

A reportagem especial era um projeto de Letícia. Em busca do personagem, ela ouviu falar de Felipe* em uma conversa com uma conselheira tutelar. Sua história tinha as peculiaridades que ela buscava: ele tinha uma mãe preocupada com seu retorno para casa e já havia passado por instituições que tentaram tirá-lo das ruas, sem sucesso.

– A reportagem de fôlego é a essência do jornalismo e a base de um jornal de qualidade. Zero Hora tem tradição em grandes reportagens, e esta, O Filho da Rua, já é considerada por nós um dos conteúdos mais importantes do ano. Somente grandes redações, com grandes repórteres, têm condições de investir tantos recursos para produzir um material como este. O caderno é uma homenagem aos nossos leitores e uma reafirmação de nossa crença na relevância de um jornal para a sua comunidade – afirma a diretora de Redação de Zero Hora e Jornais RS, Marta Gleich.

Um webdocumentário que retrata a luta de quem trabalha para resgatar os meninos em situação de rua na Capital é outro produto desta grande reportagem. O material será publicado no sábado (16) em www.zerohora.com.

*Os nomes do menino e da família foram trocados para preservar as identidades, conforme determina o Estatuto da Criança e do Adolescente.