Pular para o conteúdo principal

Campanha de incentivo ao registro civil

A Campanha Nacional de incentivo ao Registro Civil foi prolongada em todo o Brasil e, no Paraná, não poderia ser diferente. Prevista para acontecer na semana de 17 a 21 de novembro, o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) decidiu estender a campanha por mais um mês, de 17 de novembro a 17 de dezembro. De acordo com o Presidente do Instituto de Registro Civil de Pessoas Naturais do Paraná (Irpen), Robert Jonczyk, o objetivo é garantir a certidão de nascimento a um maior número de pessoas. Jonczyk lembra que o Paraná é uma das unidades da federação que apresenta os menores índices de falta de registros. “Hoje as pessoas não registradas alcançam o número de menos de 0,1%, o que significa que, a cada mil pessoas, pode ser que se encontre uma que não tenha certidão de nascimento no Estado”, conta.
O Presidente afirma que, nesta campanha, os associados do Irpen têm trabalhado em conjunto com as autoridades do Estado. “Cada parte tem sua responsabilidade no processo. A do Estado é a de identificação das áreas no Paraná em que ainda há a falta de crianças registradas. Já a nossa é a de efetuar os registros de nascimento. A erradicação deste registro é interesse comum e, por isso, é necessária a união de todos para que a documentação possa ser efetivada”, diz Jonczyk. O Presidente lembra que a criança tem o direito do registro, mas quem tem o dever de fazê-lo são os pais e, por isso, a campanha pretende atingir os responsáveis pela efetuação do registro. De acordo com o Presidente, todos os envolvidos neste processo estão se mobilizando ainda mais neste mês Nacional de Registro Civil. “Nossa intenção é que ninguém, incluindo adultos, fique sem a certidão de nascimento”, destaca.
Segundo Jonczyk é necessária a conscientização de que, sem o registro de nascimento, não há cidadania. Além disso, para o Presidente, é importante esclarecer que, mesmo quando não há campanhas deste tipo, as pessoas podem obter a documentação de forma gratuita. “Nosso intuito é incentivar a população a procurar os cartórios de Registro Civil de Pessoas Naturais para obter o documento. Nossa categoria sabe da importância que tem na vida de todos os paranaenses e, por isso, estamos absolutamente convencidos de que, cada vez mais, precisamos chegar até as cidades mais distantes do Paraná. Assim, iremos alcançar até as localidades em que, por falta de cultura, de informação ou de estrutura viária, as pessoas não registrem seus filhos ou relutem em fazê-lo”, finaliza.

Comentários