Pular para o conteúdo principal

Fundação O Boticário conquista Prêmio Brasil Ambiental

A Fundação O Boticário de Proteção à Natureza é uma das seis ganhadoras do Prêmio Brasil Ambiental 2008, criado pela Câmara de Comércio Americana (Amcham) para estimular e reconhecer o mérito de empresas em projetos de preservação do meio ambiente e desenvolvimento sustentável. A Fundação, que foi criada e é mantida pela empresa O Boticário, venceu na categoria Gestão da Água, com o Projeto Oásis.A iniciativa inovadora da Fundação O Boticário contribui para a proteção de mananciais que abastecem de água quatro milhões de pessoas na Grande São Paulo. O diferencial do Projeto Oásis é o apoio técnico e financeiro à conservação de áreas naturais em propriedades particulares, destinado a proprietários que se comprometam a proteger esses remanescentes. “Um dos objetivos dessa iniciativa é que ela seja replicada em diferentes regiões do Brasil, ampliando assim as ações voltadas para a conservação da natureza no Brasil", afirma a diretora executiva da Fundação O Boticário, Maria de Lourdes Nunes.Esta é a segunda vez que a Fundação O Boticário recebe o Prêmio Brasil Ambiental. Em 2005, ano da primeira edição da premiação, a Fundação venceu na categoria Florestas, com a Reserva Natural Salto Morato.Disputaram a quarta edição do Prêmio Brasil Ambiental 41 projetos, divididos em seis categorias: “Educação Ambiental”, “Gestão da Água”, “Gestão de Resíduos Sólidos”, “Florestas”, “Mecanismo de Desenvolvimento Limpo” e “Texto Jornalístico”. A cerimônia de premiação aconteceu no dia 1º de agosto, no Rio de Janeiro. :: Fundação O BoticárioA Fundação O Boticário de Proteção à Natureza é uma organização sem fins lucrativos, com atuação nacional, que tem como missão promover e realizar ações de conservação da natureza. Além de promover o Projeto Oásis, a Fundação O Boticário já apoiou mais de 1.100 projetos de conservação em todas as regiões do País, protege importantes remanescentes de Mata Atlântica e Cerrado por meio de duas reservas naturais e ainda desenvolve ações de formação e sensibilização da sociedade para causa ambiental. Para mais informações acesse, www.fundacaoboticario.org.br.


Valores bem claros
Um ex-empregado da Volkswagen do Brasil foi ofendido por seu supervisor que lhe dirigiu um e-mail com palavras humilhantes em razão da cor da pele e lhe negando a condição de humano. Sendo da responsabilidade da empresa os atos praticados por seus agentes em relação a todos os demais funcionários subordinados, a 12ª Vara do Trabalho de Brasília condenou esta semana a empresa a indenizar o ex-empregado em R$ 268 mil por danos morais.
Para a especialista em Marketing de Relacionamento, Nelise Zymberg, que também trabalha com treinamento empresarial, os valores da empresa devem estar bem claros para todos os funcionários para que casos como este não aconteçam. “É necessário que os colaboradores acreditem nestes valores, que chamamos de cultura empresarial. Se a empresa prega que todos são iguais, independentemente da cor ou religião, acaba se criando essa consciência empresarial, não abrindo margem para que cada um haja da maneira como bem entender”.
Nelise diz que as empresas precisam ter claros esses valores. “No processo de treinamento de novos colaboradores o valor, a missão e a visão da empresa devem ser repassados. Somente assim é que a empresa terá pessoas que respeitam as diferenças”. Para os colabores internos, a consultora destaca ações de endomarketing, que constantemente devem fazer parte da empresa. “É lamentável que casos como esse ainda aconteçam. O empresariado precisa entender que esses valores são importantes, pois representam a imagem da empresa perante o público consumidor. Os valores não devem estar escritos apenas em placas fixadas na parede, é preciso estar em ações realizadas no dia a dia”.

Comentários